Cientistas criam por acidente uma bateria que dura a vida toda.

Ainda resta um longo caminho antes que estas baterias 
comecem a ser vistas em nossos celulares (Foto: Divulgação)
Criar uma bateria que dure toda a vida parecia algo difícil, mas um grupo de pesquisadores americano conseguiu realizar o feito.
E fizeram isso por acidente.
Cientistas da Universidade da Califórnia, em Irvine, nos Estados Unidos, estavam procurando uma forma de substituir o lítio líquido das baterias por uma opção mais sólida e segura - as baterias de lítio são extremamente combustíveis e muito sensíveis à temperatura- quando acabaram criando esta bateria 400 vezes mais eficiente que as atuais.
Eles começaram a fazer testes com nanocabos de ouro recobertos com um gel de eletrólitos e descobriram que eram incrivelmente resistentes. A bateria podia continuar trabalhando de forma efetiva durante mais de 200 mil ciclos de carga.
Durante muito tempo, os cientistas fizeram testes com nanocabos para baterias.
Isso porque eles são milhares de vezes mais finos que o cabelo humano, altamente condutores e contam com uma superfície ampla para o armazenamento e transferência de elétrons.
O problema é que esses filamentos são extremamente frágeis e não aguentavam a pressão de carga e descarga.
Mas um dia a estudante de doutorado Mya Le Thai decidiu colocar nestes delicados fios uma capa de gel.
"Mya estava 'brincando' e cobriu tudo com uma fina capa de gel antes de começar o ciclo", explicou Reginald Penner, conselheiro do departamento de química da Universidade da Califórnia em Irvine.
"Descobriu que apenas usando este gel (de eletrólitos) podia submetê-los a ciclos (de carga e descarga) centenas de milhares de vezes sem que perdessem sua capacidade", diz.
Ela fez isso durante três meses.
O problema do ouro
"Isso é incrível porque essas bateria tipicamente morrem depois de 5 mil ou 6 mil ciclos, 7 mil no máximo", acrescenta.
Penner contou à revista Popular Science que, quando começaram a testar os dispositivos, se deram conta de que as baterias não iam morrer.
Os especialistas acreditam que a efetividade da bateria de Irvine se deve ao fato de a substância viscosa plastificar o óxido metálico na bateria e lhe dar flexibilidade, o que evita rachaduras.
"O eletrodo revestido mantém sua forma muito melhor, o que faz com que seja uma opção mais confiável", explicou Thai.
"Esta pesquisa prova que as baterias com nanocabos de ouro podem ter uma vida longa e que são uma realidade", acrescentou.
Segundo o estudo, após submeter a bateria a 200 mil ciclos, ela só perdeu 5% de sua carga máxima.
Mas ainda resta um longo caminho antes que estas baterias comecem a ser vistas em nossos celulares.
Por mais finos que sejam esses filamentos, eles são de ouro, o que faz com que as baterias sejam muito caras para fabricação em massa.
Para solucionar este problema, Penner sugeriu aPopular Science a possibilidade de substituir o ouro por uma metal mais comum, como o níquel.

McLaren coloca à venda um F1 em estado zero quilômetro.

O McLaren F1 tem seu posto garantido entre os grandes carros fabricados até hoje, ditando as características que viriam a ser implementadas nos superesportivos dos anos seguintes. Feito entre 1993 e 1998, ele teve apenas 106 unidades produzidas, tornando-se ao longo do tempo um dos mais raros (e caros!) modelos disputados entre os colecionadores. A boa notícia para os milionários é que a própria McLaren colocou à venda um dos F1 mais zerados do planeta, com apenas 2.800 milhas (4.506 quilômetros) no hodômetro.
De acordo com a McLaren, o F1 de chassis número 69 está novo em folha. Mantido pela McLaren Special Operations (MSO), que faz a manutenção de todos os F1 existentes no mundo, a unidade à venda foi produzida em 1998. O visual do superesportivo traz um toque sinistro por conta da carroceria com pintura em preto carbono, além das rodas de magnésio de 17 polegadas pintadas na mesma tonalidade escura.

A cabine, caracterizada pela extensa aplicação de fibra de carbono e o clássico banco central, traz o assento do motorista revestido de couro vermelho e preto, enquanto os bancos duplos dos passageiros são de couro Alcântara – material também aplicado no painel e no volante. Reconhecido até hoje pelas suas curiosas soluções, o F1 foi o primeiro carro de rua a contar com chassi totalmente de fibra de carbono. Já o compartimento do motor possuia um revestimento de ouro -  metal caríssimo, mas que dissipa melhor o calor.
A lenda é equipada com um propulsor V12 6.1 de origem BMW, com 635 cv de potência, que o faz alcançar a velocidade máxima de 390,7 km/h. O superesportivo detém até hoje o marco de ser o carro de produção naturalmente aspirado mais rápido já construído. Quem quiser levar este imaculado F1 ganhará ainda vários acessórios originais, incluindo bagagem, caixa com um kit de ferramentas da Facom, vários livros publicados sobre o modelo e até um relógio de edição limitada McLaren F1.
O preço não foi revelado, mas dificilmente escapará dos sete dígitos. Em 2014, um exemplar foi leiloado por nada menos que 10,5 milhões de dólares.

STF abre novo inquérito para investigar Renan Calheiros e Romero Jucá.


A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia, relatora da Operação Zelotes, decidiu abrir um inquérito para investigar a suspeita de envolvimento do presidente do Senado, Renan Calheiros, e do senador Romero Jucá, ambos do PMDB, em um esquema de venda de emendas a medidas provisórias, informa uma reportagem do jornal O Globo.
De acordo com a publicação, o inquérito teve como ponto de partida um diário apreendido com um dos investigados na Zelotes, João Batista Gruginski, em que ele registra um encontro com outro investigado, Alexandre Paes dos Santos.
Em depoimento, Gruginski disse que, nesse encontro, ouviu de Alexandre Paes dos Santos que existia uma negociação de 45 milhões de reais em propina para senadores favoráveis aos interesses de montadoras de veículos em uma medida provisória. Esses senadores seriam Renan Calheiros, Romero Jucá e Gim Argello, ex-senador do PTB, que foi preso este mês em outra operação, a Lava-Jato.
A assessoria de Renan afirmou que o presidente do Senado não conhece o autor da denúncia e que o próprio Alexandre Paes dos Santos afirmou se tratar de um boato que ouviu no mercado. O senador Romero Jucá negou, também por meio de sua assessoria, que tenha recebido recursos por apresentação de emendas à MPs. Os advogados de Gim Argello e Alexandre Paes dos Santos não quiseram se manifestar, segundo o G1, site de notícias das organizações Globo.
No início do mês, a ministra havia decidio manter no Supremo o trecho do inquérito que citava os senadores. O mesmo caso apura suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do filho dele, Luís Cláudio Lula da Silva, no esquema. essa parte da investigação tramita na 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília.
(Revista Veja com Agência Reuters)

Rede Sustentabilidade realiza reunião na cidade de Patos.


Filiados do Rede Sustentabilidade estarão realizando neste domingo, dia 1, às 09h00, uma reunião aberta ao público da cidade de Patos e região. O evento acontece na Associação dos Sapateiros, localizada na Rua José Genuíno, Centro de Patos.
A finalidade da reunião, de acordo com os organizadores, será para a formação da Comissão Municipal Provisória da Rede Sustentabilidade que já tem pré-candidato para a Prefeitura Municipal de Patos.
Antônio Justiniano, o Toní, disse que a Rede Sustentabilidade vem aos poucos ganhando simpatizantes na cidade de Patos e na região. Toní espera contar com a presença de pessoas que pretendem se filiar ou mesmo conhecer a proposta do Rede.
A liderança nacional do Rede Sustentabilidade é a ex-ministra e ex-senadora Marina Silva que ganhou notabilidade pela candidatura para presidência da república e depois por ser vice-presidente na chapa encabeçada pelo saudoso Eduardo Campos (PSB).

Jozivan Antero – Patosonline.com

Governo lança campanha contra febre aftosa 2016.


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), junto a Defesa Agropecuária estadual, lança, neste domingo (1º), a primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa 2016. A ação prossegue até o dia 31 de maio.
A Paraíba foi reconhecida internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal como zona livre de febre aftosa com vacinação, em maio de 2014. Nesta campanha, o Estado comemora dois anos do reconhecimento.
Na etapa passada, realizada durante as duas fases no mês de maio e novembro, foram imunizados mais de 95% dos animais, obtendo a cobertura vacinal acima da meta estabelecida pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).
O índice mínimo de cobertura exigido pelo Ministério da Agricultura é de 80% e todos os municípios paraibanos ultrapassaram a meta mínima com destaque sempre para os municípios da região de Patos, com índice superior a 98%.
O secretário titular da Sedap, Rômulo Montenegro, destaca a importância da vacinação para o rebanho de bovinos e bubalinos. “Contamos com a participação dos criadores para manter o estado reconhecido por órgãos internacionais como livre de aftosa. A doença é uma enfermidade altamente contagiosa devido ao seu grande poder de difusão, e isso interfere diretamente no comércio estadual, interestadual ou internacional de animais, seus produtos e subprodutos e causa prejuízos sem precedentes à economia. Por esses motivos, não podemos retroagir”, observa o secretário.
- See more at: http://www.portalpedrabonita.com.br/21196/governo-lanca-campanha-contra-febre-aftosa-2016.html#sthash.gqseO3ta.dpuf

Fonte Assessoria

Prefeito Gemilton Souza parabeniza São Bento – PB pelos seus 57 anos de emancipação política.

Prefeito Gemilton Souza parabeniza São Bento – PB pelos seus 57 anos de emancipação política
Prefeito durante hasteamento da bandeira
O prefeito constitucional de São Bento, Gemilton Souza da Silva (PSB), parabeniza nesta sexta-feira (29), a Capital Mundial das Redes, pelos seus 57 anos de emancipação política.


O município, que é um polo industrial com uma grande produção de redes de dormir, mantas e produtos têxteis, também é conhecido como a ‘Terra das Redes’, produzindo mais de 12 milhões de redes por ano.


Gemilton que é prefeito da Terra das Redes em seu primeiro mandato, é sobrinho do deputado estadual Galêgo Souza (PP).


“Terra que nasci e me criei. Terra onde cresci, aprendi a viver e amar. Lugar que amo com toda a força do meu coração! Parabéns minha gente querida de São Bento!" (Gemilton Souza).
FONTE: São Bento Online

Governo prorroga por mais 3 anos permanência de estrangeiros no Mais Médicos.

Resultado de imagem para mais medicos
A permanência de médicos brasileiros formados no exterior e de estrangeiros no Programa Mais Médicos foi prorrogada por mais três anos. A presidenta Dilma Rousseff assinou hoje (29), em cerimônia no Palácio do Planalto, medida provisória que permite que esses médicos continuem atuando no programa sem que o diploma tenha que ser revalidado no Brasil. A lei que criou o Mais Médicos em 2013 previa a dispensa da revalidação do diploma nos três primeiros anos de atuação.
De acordo com o Ministério da Saúde, a medida assinada hoje permite que 7 mil profissionais que sairiam do Mais Médicos neste ano continuem atuando. A MP foi proposta ao governo federal pela Frente Nacional de Prefeitos, pela Associação Brasileira de Municípios e pelo Conselho Nacional de Saúde. As entidades argumentaram que muitas cidade dependem desses profissionais para manter os serviços básicos de saúde.
Ao discursar na cerimônia, o presidente da Associação Brasileira de Municípios, Eduardo Tadeu Pereira, comemorou a permanência dos médicos no programa sem a necessidade de revalidar o diploma. Segundo ele, os prefeitos se sentiram aliviados com a notícia, uma vez que os médicos já conhecem a situação dos municípios.
"Eu, como fui prefeito, sei das dificuldades que era contratar médicos para atenção básica. O programa, além de ter sido salvação para os prefeitos, para a população brasileira eu tenho dito que é o Bolsa Família da saúde. É a possibilidade de garantir saúde para as pessoas que mais precisam e representou para a população a possibilidade de muitos lugares desse país terem o seu primeiro acesso à saúde", afirmou.
O ministro interino da Saúde, Agenor Álvares, citou os desafios e polêmicas enfrentadas à época do lançamento do programa e disse que só um governo legitimado pela população teria condição de implementá-lo. “Foram enfrentadas indisposições tanto do ponto de vista político como dos órgãos de classe. Só um governo legitimado pela população teria coragem para enfrentar todas essas questões e dizer que o compromisso do governo é com o povo brasileiro, que o compromisso do governo é com a saúde”, disse no discurso. Agenor disse ainda que considera o Mais Médicos uma atividade perene do sistema de saúde e não apenas um programa.
Críticas
Entidades de classe, como o Conselho Federal de Medicina e a Associação Médica Brasileira, criticaram o Mais Médicos. Uma das críticas foi a contratação de médicos cubanos, que participam do programa por meio de cooperação firmada entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde.
O programa foi criado com o objetivo de ampliar a assistência à atenção básica de saúde levando médicos para atuarem em cidades com ausência de profissionais como no interior do país e em distritos indígenas. Atualmente, o programa tem 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas. O programa também tem ações de expansão da formação médica no país.

Aneel decide que a bandeira tarifária continuará verde em maio.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu que a bandeira tarifária vai continuar verde em maio. Para os consumidores, não haverá nenhuma mudança, já que, desde abril, as contas de luz já trazem a bandeira verde, que sinaliza melhores condições de geração de energia elétrica e não traz nenhuma cobrança extra.
O órgão regulador informou que o Custo Marginal de Operação (CMO), indicador que demonstra o custo de geração da usina mais cara em operação em todo o País, ficou abaixo dos R$ 211,28 por megawatt-hora (MWh) em todas as regiões. Por isso, não foi preciso que a diretoria deliberasse sobre a manutenção da bandeira verde.
No mês passado, o indicador estava acima desse custo no Nordeste o que, em tese, não permitiria o acionamento da bandeira verde. Porém, como havia um saldo positivo de R$ 2 bilhões na conta centralizadora das bandeiras tarifárias, que arrecada os recursos pagos por meio da conta de luz, a Aneel decidiu que seria possível adotar a bandeira verde.
Agora, de acordo com a agência, a previsão é de um maior volume de geração eólica no Nordeste, o que deve dispensar o uso de termelétricas e reduzir o custo de geração na região para um nível abaixo dos R$ 211,28 por MWh.
Esse é o segundo mês, desde a criação do sistema, em que a bandeira fica verde. De janeiro de 2015 a fevereiro deste ano, vigorou a bandeira vermelha e, em março, a amarela.
De acordo com a Aneel, contribuíram para a decisão a recomposição dos reservatórios das hidrelétricas, devido às chuvas, as sobras de energia, em razão da queda do consumo, e a entrada de novas usinas no sistema elétrico.
As bandeiras tarifárias são um sistema que sinaliza com precisão o custo real de geração de energia, e seu funcionamento é semelhante ao do semáforo. Quando a bandeira é verde, apenas as usinas mais baratas estão acionadas e, por isso, não há nenhuma cobrança extra na conta de luz.
Na bandeira amarela, é preciso usar térmicas com custo intermediário, e há cobrança de R$ 1,50 a cada 100 kWh de consumo. Já a bandeira vermelha possui dois patamares. No primeiro, com térmicas um pouco mais caras acionadas, o custo é de R$ 3,00 a cada 100 kWh; no segundo, quando praticamente todo o parque termelétrico está em funcionamento, a taxa é de R$ 4,50 a cada 100 kWh.

População se revolta contra fechamento e acampa no Estádio da Graça.

O secretário da Juventude Esporte tentou impedir a ocupação 
da comunidade, mas foi repelido (Foto: Divulgação)
A comunidade de Cruz das Armas ocupou na tarde desta sexta-feira (29), o Estádio Leonardo Vinagre da Silveira, popularmente conhecido como o ‘Campo da Graça’, em protesto contra o descaso do prefeito Luciano Cartaxo.
Cerca de 40 pessoas, entre crianças e adultos, prometem acampar no estádio até que a Prefeitura decida reabrir o campo para às atividades da comunidade.

Segundo denúncia do músico Edes Barbosa, desde novembro do ano passado, por decisão de Cartaxo, os portões do estádio foram fechados de cadeado impedindo a única atividade de lazer da comunidade do bairro. “Até o Campeonato de Futebol Amador do bairro foi suspenso devido o fechamento do campo”, lamentou.
Hoje à tarde, o secretário municipal da Juventude Esporte e Recreação tentou impedir a ocupação da comunidade, mas foi repelido.
Edes lamentou a falta de uma política para o esporte e para a recreação do governo Cartaxo: “Não existe nada de efetivo nesse sentido” .

Oitava edição da Semana do MEI é aberta em Patos com palestras voltadas para o setor de empreendedorismo.


Aconteceu nesta sexta-feira, dia 29, na cidade de Patos, o lançamento da Semana do MEI (micro empreendedor individual), que em sua oitava edição trouxe duas palestras com os temas: EU, EMPREENDEDOR DE MIM MESMO e COMO SUPERAR A CRISE. Na regional de Patos, a programação será no turno da noite a partir das 19h00. No CSU, bairro Jatobá, acontece pela manhã, além do atendimento no turno da manhã. 
A programação é gratuita e destinada ao microempreendedor individual, porém também é válida para aqueles empreendedores que ainda não estão formalizados. 
Na próxima semana, a programação ainda contempla oficinas e outras palestras. Os eventos correrão na agência do Sebrae em Patos e ainda no CSU no bairro Jatobá. 
“Estamos com essa programação e buscando chamar os empreendedores para fazer uma reflexão sobre o que se pode fazer para superar esse momento de crise. Além disso, a programação visa ainda esclarecer dúvidas daqueles empreendedores que já são formalizados, sobretudo a respeito da declaração do imposto de renda e das obrigações junto ao INSS”, explicou Geane Honório, representante do Sebrae. 
Ouça mais detalhes na entrevista abaixo.
Matéria por Patosonline.com