Incêndio que matou mãe e filho pode ter sido criminoso, afirma delegado. Veja!

Incêndio que matou mãe e filho pode ter sido criminoso, afirma delegado
O delegado da 19ª Área Integrada da Polícia Civil de Sousa, Sylvio Rabello, confirmou em entrevista exclusiva ao Diário do Sertão, que o incêndio que vitimou a jovem cajazeirense Cleciana Gonçalves da Silva, e o filho Mateus Figueiredo do Nascimento, de dois anos, pode ter sido criminoso.
De acordo com o delegado, vizinhos estão prestando depoimento na delegacia para que no prazo de 30 dias a Polícia Civil concluía o inquérito. "A instalação elétrica da casa estava nova, não houve explosão de gás, por este motivo investigamos se o incêndio foi provocado, e se for constatada essa informação, com certeza identificaremos o autor", afirmou Sylvio Rabello.
Ciúmes
O delegado disse ainda que o esposo da vítima, Roque Faustino, era muito ciumento e passava vários dias fora de casa, pois trabalha como caminhoneiro, e também vai prestar depoimento na delegacia. "Diante de todos os fatos, ainda não podemos dizer se foi o companheiro ou outra pessoa que tenha causado o incêndio. Vamos aguardar a conclusão do inquérito", declarou o delegado.
Perícia
O Tenente Coronel e perito do Corpo de Bombeiros, Nazareno Oliveira, esteve na cidade de Aparecida, juntamente com uma equipe especializada em perícia e vistoriaram a residência.
"Ainda é cedo para falar, mas fizemos o levantamento pericial e já temos algumas informações concretas, porém não podemos divulgar no momento. O curto-circuito também é uma das hipóteses que estamos investigando, no entanto só o laudo oficial que será divulgado em 30 dias deve concluir o que ocasionou o incêndio", disse o TC Oliveira.


Diário do Sertão

Comentários
0 Comentários