Custo de vida em João Pessoa se mantém estável no mês de julho.Veja!

Custo de vida em João Pessoa se mantém estável no mês de julho Imagens da Internet
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da cidade de João Pessoa ficou estável no mês de julho, apresentando um acréscimo nos preços médios de apenas 0,02%. Com esse resultado o acumulado nos últimos 12 meses ficou em 8,85% e 5,26% no ano, segundo dados do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme). A estabilidade do índice econômico deve-se, principalmente, à queda de preços em três dos sete grupos que formam o estudo: Alimentação (0,71%), Vestuário (2,61%) e Artigos de Residência (0,56%).
De acordo com a pesquisa do Ideme, as maiores variações negativas registradas no grupo Alimentação ocorreram nos itens: tubérculos e raízes (-10,48%), hortaliças e verduras (-9,26%), farinhas (-2,74%), cereais (-2,63%), óleos e gorduras (-1,53%), bebidas não alcoólicas e infusões (-1,50%), aves e ovos (-1,39%), panificados (-1,38%) além de pescados e enlatados e conservas (-1,10%). Já no grupo Vestuário, a queda foi justificada pela redução no preço de joias e tecidos (-9,53%), roupa de mulher (-6,56%) e roupa de homem (-6,25%), e calçados e bolsas (-2,17%). Enquanto que no grupo Artigos de Residência a redução ocorreu devido à queda nos preços médios dos móveis (-2,82%) e dos eletrodomésticos e equipamentos (-1,48%).
Enquanto isso, os demais grupos que compõem o cálculo do custo de vida de João Pessoa sofreram variações positivas de até um pouco mais de 2%: Serviços Pessoais 2,24%, Saúde e Cuidados Pessoais, 1,02%; Transporte e Comunicação, 0,60%; Habitação 0,38%. Levando-se em consideração apenas os reajustes individuais, os produtos cujos preços mais aumentaram em julho foram: cortinas (17,34%), abacaxi (16,07%), alho (13,16%), mocotó de porco salgado (11,11%), roupas de bebê (8,66%), ferro elétrico (8,43%), abóbora (8,09%) e pilhas (7,99%). As maiores quedas de preços ocorreram nos produtos: passagem aérea (28,09%), tomate (26,92%), batata inglesa (21,06%), chuchu (16,18%), alface (15,81%), móveis de sala de estar (12,53%) e short masculino (8,50%).

Comentários
0 Comentários