Trabalho integrado das Polícias Civil e Militar resulta na prisão de 46 pessoas nesta semana na Paraíba.Veja!


Operações em conjunto da Polícia Civil da Paraíba e da Polícia Militar resultaram na prisão de 46 pessoas, nas regiões do Brejo e do Sertão, nesta semana. ‘Tempestade no Sertão’ e ‘Jocasta’ foram deflagradas com o objetivo de desarticular grupos criminosos que agiam no Estado comercializando entorpecentes e assaltando instituições bancárias.

Na primeira ação, a Polícia Civil prendeu 19 pessoas em cidades do Sertão: Patos, Sousa, Pombal, Bom Sucesso, Catolé do Rocha, João Pessoa e ainda no Estado de São Paulo. Todos os presos são acusados de envolvimento com tráfico de drogas e ainda em crimes contra o patrimônio, especialmente aqueles contra instituições bancárias.

A operação foi iniciada na tarde da segunda-feira (11) e terminou na terça-feira (12). Mais de 100 policiais civis da 3ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp) e policiais militares do 2º Comando Regional (CRPM) cumpriram mandados e efetuaram as prisões em flagrante. Durante a ação, também foram apreendidas cocaína e armas.

Já na Operação ‘Jocasta’, a Polícia Civil da Paraíba, em parceria com a Polícia Militar, prendeu 27 pessoas e apreendeu quatro adolescentes na quarta-feira (13), na cidade de Araçagi, na região do Brejo. A ação teve o objetivo de desarticular o tráfico de drogas, chefiado por uma organização criminosa local, acusada também de cometer assassinatos e assaltos em cidades do brejo paraibano.

Segundo o delegado seccional de Guarabira, Luciano Carvalho, os presos faziam parte de vários grupos de atuação que interagiam entre si. “Um grupo vendia armas, outro vendia drogas, outro encomendava os homicídios e assim por diante. Agiam como um círculo, que tinha como principal função da engrenagem traficar entorpecentes na Paraíba. A droga vinha da Capital, seguia para o Litoral Norte e tinha como destino final o Estado do Rio Grande do Norte”, afirmou.

Além das prisões, a polícia apreendeu grande quantidade de crack e maconha, quatro armas de fogo e munições. As investigações começaram no mês de novembro de 2013. Entre os presos está um ex-vereador e atual secretário de Infraestrutura da cidade Araçagi, Chico Pessoa. Os envolvidos também são acusados de homicídios e assaltos nas localidades. Todos os presos vão responder pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e ainda homicídio. A operação contou com 220 homens das polícias Civil e Militar.

Para o secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, o êxito dessas ações se deve ao trabalho integrado. “Sem uma investigação bem feita, sem o empenho de todos os policiais envolvidos não iríamos chegar a um resultado tão satisfatório. As forças de segurança da Paraíba têm esse intuito, de trabalhar de forma integrada, desde as investigações até a prisão de criminosos, resultando em operações eficazes como essa. Nosso foco sempre será a integração das polícias visando o combate ao crime organizado e a diminuição de homicídios, assaltos e tráfico de drogas na Paraíba”, finalizou. 


SecomPB

Comentários
0 Comentários