Dólar recua, de olho na política local e nos juros dos EUA.

Dólar recua, de olho na política local e nos juros dos EUA
Depois de um início de negócios em alta, o dólar passou a recuar frente ao real nesta segunda-feira (17), com operadores afirmando que o baixo volume de negócios exacerbou o impacto de algumas operações de vendas de divisa norte-americana, com o mercado adotando cautela em meio às incertezas sobre o quadro político brasileiro.
Pela manhã, a moeda dos EUA chegou a avançar a R$ 3,5063 na máxima do dia, com alta de 0,67%, acompanhando o movimento em outros mercados emergentes em meio a expectativas de alta de juros nos Estados Unidos.
"O mercado está bastante vazio. Qualquer cotação faz preço, não precisa ser lote expressivo", disse o especialista em câmbio da corretora Icap Italo Abucater.
Agentes financeiros evitavam fazer grandes apostas em meio à apreensão sobre a crise política no Brasil, que deu uma leve trégua na semana passada após a aproximação do governo com o Senado. Mas ainda temiam que golpes à credibilidade do país afastem capitais do mercado brasileiro, perspectiva que vem pressionando os ativos financeiros domésticos nas últimas semanas.
No domingo, milhares de pessoas foram às ruas protestar contra a presidente Dilma Rousseff, mas o contingente de manifestantes foi menor do que em protestos anteriores.
"O protesto veio em linha com o que estava na conta. Não houve surpresas", disse o operador de uma gestora de recursos internacional, sob condição de anonimato.
Operadores vêm afirmando que parece cada vez mais claro que o Federal Reserve, banco central norte-americano, começará a elevar os juros em breve, com boa parte apostando já no mês que vem. Juros mais altos nos EUA podem atrair para a maior economia do mundo recursos atualmente aplicados em países como o Brasil.
"O dólar abriu acompanhando o exterior, mas voltou para onde deveria. Na ausência de notícias, é normal o mercado ficar mais cauteloso", disse o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.
Atuação do BC
 
Nesta manhã, o BC vendeu a oferta total de até 11 mil contratos de swap cambial tradicional, que equivalem a venda futura de dólares, para a rolagem do lote que vence no próximo mês. Ao todo, o BC já rolou 4,899 bilhões de dólares, ou cerca de 49 por cento, do total de 10,027 bilhões de dólares e, se continuar neste ritmo, vai recolocar o todo o lote.

Na sexta-feira, o dólar fechou a R$ 3,4831, em baixa de 0,87%. Na semana passada, a queda foi de 0,71%. No mês e no ano, o dólar acumula alta de 1,71% e 31,01%, respectivamente.

Comentários
0 Comentários