HU de JP deixa de atender mais de 17 mil pacientes em 57 dias de greve.

HU de JP deixa de atender mais de 17 mil pacientes em 57 dias de greve Hospital Universitário Lauro Wanderley
Em vigor desde o dia 08 de junho de 2015, a greve dos servidores do Hospital Universitários Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, que completa hoje 57 dias, já prejudicou o atendimento de mais de 17 mil pacientes. Desde a paralisação, mais de 500 exames e consultas deixam de ser realizadas todos os dias e o número de cirurgias foi reduzido pela metade.
De acordo com a assessoria de comunicação da instituição, apenas os serviços já marcados, antes da suspensão das atividades no HULW, continuam sendo prestados à população. No entanto, muita pacientes com consultas agendadas antes da greve voltam para casa sem receber atendimentos. O assessor explica que com devido à 'cultura de greve', observa-se com o passar das semanas uma gradativa diminuição de procura da população pelos serviços pela, bem como casos pontuais de falta de profissionais, o que gera o retorno dos pacientes sem atendimentos.
Dentre os serviços mais penalizados devido à greve estão o agendamento de consultas com médicos, psicólogos e nutricionistas e a realização de cirurgias. Antes da greve, o Hospital Universitário realizava uma média de 12 a 30 procedimentos cirúrgicos diariamente.
Os servidores da instituição reivindicam a paridade entre os servidores públicos e ascensão da carreira. A categoria reivindica por reposição salarial de 27,03% do período entre os anos de 2011 e 2015, direito a data base e a negociação coletiva, reposicionamento de aposentados dentro do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações (PCCR), isonomia salarial e benefícios de demais categorias do serviço público.
De acordo com o vice­presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior do Estado da Paraíba (Sintespb), Severino Ramos, somente quando a demanda for atendida pelo governo federal a greve deverá ser encerrada.

Comentários
0 Comentários