Estado Islâmico promete novos ataques na Europa: "Será ainda mais duro e amargo".


Na carta em que reivindica a autoria dos atentados perpetrados em Bruxelas, Bélgica, nesta terça-feira (22), o grupo terrorista Estado Islâmico promete mais ataques no continente europeu, afirmando que "o que espera vocês é ainda mais duro e amargo". As informações – escritas em russo, francês e dialetos balcânicos – foram publicadas pela página do Site Inteligence Group, empresa especializada em notícias sobre o terrorismo islâmico.
"Os combatentes do Estado Islâmico cometeram uma série de ataques com explosivos e cinturões, tendo como alvo o aeroporto e uma estação do metrô de Bruxelas, capital da Bélgica, uma nação que participa da coalizão [internacional contra o EI]", diz o texto, também republicado pela agência de notícias egípcia Amaq News.
De acordo com o serviço de inteligência do Iraque, a prisão de Salah Abdeslam, na sexta-feira (18), foi responsável por impulsionar os atentados de Bruxelas. Os agentes disseram que uma célula secreta do EI foi a responsável por colocar em prática os ataques na capital belga.
Ainda não se sabe com exatidão a dinâmica dos fatos, mas as autoridades belgas acreditam que um jihadista tenha se suicidado para detonar a bomba no aeroporto. Um segundo dispositivo teria sido colocado e detonado em uma mala. Dentro do aeroporto, também foram encontrados uma terceira bomba - que não explodiu - e um fuzil AK47.
O serviço secreto iraquiano garante que os atentados foram planejados há dois meses, em Raqqa, na Síria, mas que Bruxelas só entrou na lista de alvos do EI após a prisão de Abdeslam. Ele era o homem mais procurado da Europa por seu envolvimento com os atentados de novembro, em Paris.
Os ataques em Bruxelas seriam parte de um plano maior que envolveria mais três atentados, os quais podem ocorrer a qualquer momento, de acordo com os agentes iraquianos. Eles não informaram, porém, quais seriam os alvos.
A Promotoria da Bélgica disse que verificará a reivindicação do Estado Islâmico para os ataques desta terça-feira e que continuará investigando os suspeitos de terrorismo no país.

Fonte ClickPB

Comentários
0 Comentários