João Pessoa é a segunda capital do Nordeste com maior investimento em saúde.

Resultado de imagem para João PessoaPesquisa nacional realizada pelo Conselho Federal de Medicina, em parceria com a ONG Contas Abertas, apontou a cidade de João Pessoa como a segunda capital do Nordeste a realizar os maiores investimentos em saúde pública da região.

O levantamento mostra que a Capital paraibana aplicou, em 2014, R$ 652,3 milhões em saúde, o que significa um investimento de R$ 2,26 por habitante ao dia. O valor está acima da média das capitais brasileiras, que é de R$ 1,87/dia, por pessoa. A cidade também está posicionada entre as dez com melhor execução orçamentária na área.

“Desde que assumiu a Prefeitura de João Pessoa, o prefeito Luciano Cartaxo tem se empenhado em reestruturar a Rede Municipal de Saúde, requalificando antigas unidades de atendimento, e inaugurando novas, a exemplo da UPA do Valentina. Ao longo da gestão, já são 19 ações em Unidades de Saúde da Família (USF), entre construídas ou reformadas. Ao todo, um investimento de mais de R$ 12,5 milhões”, informa o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio.

Para o prefeito Luciano Cartaxo, o reconhecimento de que o município está entre os que mais investem em saúde no Nordeste, e no País, é reflexo de um trabalho de planejamento e atenção a todas as etapas do serviço, desde o atendimento médico até a melhoria da infraestrutura das USFs.

“A qualidade do serviço de saúde também passa pela organização e estruturação das Unidades de Saúde da Família, que são a porta de entrada para todo o sistema”, disse Cartaxo. Segundo o prefeito, a melhoria na infraestrutura das unidades – equipadas com farmácias, consultórios médicos e odontológicos e salas de vacina -, se reflete no bem-estar de pacientes e profissionais. “Estamos reestruturando e ampliando toda a rede de saúde para garantir um atendimento mais qualificado à população”.

O secretario Adalberto Fulgêncio reforça que 22% do orçamento do município é direcionado à saúde, valor bem superior ao limite mínimo estabelecido pela Constituição Brasileira, que é de 15% da receita municipal. Segundo ele, o investimento na Capital paraibana é realizado de forma equilibrada entre os três níveis de atenção – básica, média e alta complexidade.

“Nossa rede de atenção básica, por exemplo, é composta por 191 equipes de Saúde da Família, com médico, dentista e enfermeiro. Também temos 192 profissionais das mais diversas especialidades atuando no Núcleo de Apoio à Saúde da Família, a exemplo de psicólogos, fisioterapeutas e nutricionistas, entre outros. Isto sem falar em programas inovadores, como o Cuidador Familiar, voltado ao atendimento de pessoas com dificuldade de locomoção e que vivem em situação de vulnerabilidade social”, detalha.

Fulgêncio afirma ainda que, seja na rede própria ou contratada, o município tem se destacado pela oferta de diversas especialidades. “Dentre elas podemos citar o atendimento na área de Oftalmologia, especialmente quando se trata de realização de cirurgias de catarata, tratamento do glaucoma e de descolamento de retina. Ainda cobrimos 100% dos usuários com doença renal crônica que precisam realizar hemodiálise semanalmente”, conclui.

Fonte: Portal Correio

Comentários
0 Comentários