Vendas na Páscoa devem ter queda de 3,4%, aponta CNC.

Se confirmada a retração, será o segundo ano consecutivo de encolhimento 
nas vendas da data (Foto: Divulgação)






As vendas para a Páscoa devem recuar 3,4% neste ano, segundo projeção da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), movimentando R$ 2,8 bilhões.
Se confirmada a retração, será o segundo ano consecutivo de encolhimento nas vendas da data que disputa com o Dia dos Namorados a quinta colocação no ranking do calendário do varejo nacional.
Produtos caros
Um dos motivos para a queda nas vendas é a inflação. Segundo a CNC, essa será a Páscoa mais cara dos últimos 13 anos. Em relação ao mesmo período de 2015 houve um aumento médio de preços de 13,6%. Entre os itens que mais subiram estão pescados (11,3%), chocolate (13,3%), combustíveis (21,1%) e azeites (28,3%).
Segundo a CNC, a nova fórmula para tributação de produtos de chocolate ainda não contribuirá para o aumento dos preços desses produtos nesta Páscoa, uma vez que a alíquota estabelecida somente entrará em vigor a partir do próximo mês de maio. O governo anunciou em fevereiro o aumento do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) para chocolates.
“A retração nas vendas que projetamos é fruto da inflação, aliada à alta do dólar, que impacta, sobretudo, os importados”, diz o economista da CNC, Fabio Bentes.

Comentários
0 Comentários