Duas pessoas são suspeitas de contrair vírus H1N1 e uma vem a óbito, em Patos.


Um paciente da cidade de Condado (PB) que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Patos veio a óbito na noite desta terça-feira, dia 05. A principal suspeita é de que a pessoa poderia estar com o vírus mortal da gripe H1N1.
O outro caso da possível gripe H1N1 é de uma adolescente de 17 anos que está grávida. Ela é da cidade de Matureia (PB) e estava internada na Maternidade Dr. Peregrino Filho. A jovem com quase nove meses de gravidez foi transferida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), em uma Unidade de Suporte Avançado (USA), para o ISEA de Campina Grande. A equipe do SAMU da cidade de Patos fez a transferência na noite desta terça-feira, dia 05.
No caso da morte do Hospital Regional de Patos, o diretor Leudo Farias relatou a reportagem do Patosonline.com que está enviando o corpo para a capital paraibana para exames clínicos mais detalhados, pois até o momento o óbito é apenas suspeito da gripe H1N1.
A gripe H1N1 é muito parecida com o resfriado ou a gripe comum, no entanto, os sintomas evoluem rapidamente para quadros de dores musculares, febre alta, cansaço e dificuldades para respirar. O paciente infectado deve procurar atendimento médico em 24 horas sob risco de agravamento e até mesmo morte.
Os casos registrados deixam em alerta toda a região polarizada por Patos, pois a gripe H1N1 é extremamente letal caso não seja tratada com a máxima urgência de tempo após os sintomas.
Uma mulher de 25 anos de idade veio a óbito nesta terça-feira, dia 05, na cidade de Campina Grande com a gripe H1N1. O caso foi o primeiro da cidade de Campina e a jovem era estudante do Curso de Letras da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Fonte PatosOnline

Comentários
0 Comentários