Governo Federal garante novo ramal do São Francisco na Paraíba.


O Governo Federal deve iniciar em fevereiro de 2017 as obras um novo ramal do Projeto de Transposição do Rio São Francisco para abastecer o Vale do Piancó e municípios polarizados por Patos, beneficiando toda a região central da Paraíba, que também enfrenta graves problemas em decorrência da seca prolongada.
A informação é do senador Raimundo Lira (PMDB), que esteve ontem com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, em audiência da qual participou o ministro Helder Barbalho, da Integração Nacional. “As obras somente seriam iniciadas em outubro, mas o ministro garantiu antecipá-las em pelo menos 180 dias”, disse.
Entrevistado na Rádio Tabajara, Lira resumiu aos ouvintes da emissora os resultados da audiência que ele e outros membros da bancada paraibana no Congresso Nacional mantiveram na tarde dessa quinta-feira (9) com Temer e Barbalho.
Além de Lira, foram ao encontro no Planalto os senadores Deca (PSDB) e José Maranhão (PMDB) e os deputados federais Wilson Filho (PTB), Efraim Filho (DEM), Aguinaldo Ribeiro (PP), Rômulo Gouveia (PSD) e Pedro Cunha Lima (PSDB). Ao final da reunião, durante a qual os parlamentares entregaram uma carta intitulada ‘A Paraíba pede socorro’, Temer anunciou a liberação de R$ 7 milhões para obras emergenciais em Campina Grande.
Lira adiantou que o novo ramal da Transposição na Paraíba vai recuperar o volume de água da sistema Coremas-Mãe d’Água, perenizando o rio Piancó e mantendo regular o fornecimento de água de Patos e região através da Adutora do Sabugi.
Se a extensão no Vale do Piancó for concretizada, a Paraíba contará com três entradas de águas franciscanas em vez das duas previstas inicialmente – Eixo Norte, que se conecta com a barragem de Engenheiro Ávidos (Cajazeiras), e o Eixo Leste, que trará água para Monteiro e de lá seguirá, via Rio Paraíba, até Campina Grande.
O senador Raimundo Lira prevê que o Ramal Piancó beneficiará 30 cidades e mais de 280 mil habitantes tanto no Vale do Piancó como no Vale das Espinharas, que emergencialmente contarão ainda com a instalação de adutoras de engate rápido. 
O ministro da Integração Nacional ressaltou, durante o encontro, que ao todo o Governo Federal, sob a atual gestão, já investiu mais de R$ 1 milhão na execução de obras para atenuar a crise hídrica no interior da Paraíba.

Fonte - Jornal da Paraíba 

Comentários
0 Comentários