SINFEMP realizará assembleias em 4 municípios no dia 8 de dezembro.


Tem em vista o atraso de salários por parte dos prefeitos e a ameaça de não pagar os meses de novembro, dezembro, 13º salário, férias e outros direitos,  o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região, SINFEMP, realizará no dia 8 de dezembro 4 assembleias sendo as 08:00 horas da manhã em Cacimba de Areia, 11:00 horas em Santa Terezinha, 16:00 horas em Olho D’água e as 19:00  horas em Catingueira.
No Município de Cacimba de Areia o prefeito ainda não pagou integralmente a folha de novembro, podendo não pagar dezembro e 13º salário, apesar do Município ter  recebido nos meses de outubro e novembro o valor de R$ 2.335.215,85. Já no Município de Santa Terezinha está acontecendo a mesma coisa, onde o gestor pagou aos contratados e comissionados e deixou de pagar aos efetivos o mês de novembro, apesar do município ter recebido nos meses de outubro e novembro o valor de R$ 2.450.325,05. No Município de Olho D’água que recebeu nos meses de outubro e novembro o valor de R$ 2.754.240,94 o prefeito ainda não pagou o mês de novembro e o comentário é que irá pagar apenas o 13º salário, deixando dois meses de atraso para o próximo gestor. Em Catingueira a situação não é diferente pois os servidores ainda não receberam o mês de novembro, mas o Município recebeu nos meses de outubro e novembro o valor de R$ 2.606.254,03.
Nos Municípios de São Mamede, Santa Luzia e São José de Espinharas também serão marcadas as assembleias, pois estão no mesmo caminho. Em São Mamede os servidores não receberam o mês de novembro apesar de o Município ter recebido nos meses de outubro e novembro o montante de R$ 2.870.753,07. Já em Santa Luzia o valor recebido nesses dois meses pela prefeitura foi de R$ 4.438.208,02. O prefeito ameaça pagar apenas aos ativos deixando os aposentados sem receber nada. Em São José de Espinharas, a prefeitura recebeu nos meses de outubro e novembro o valor de R$ 2.376.177,89 também existem comentários de não efetuar todos os pagamentos, incluindo dois terços de férias.
Para a presidente do SINFEMP, Carminha Soares, a falta de compromisso desses prefeitos para com os servidores municipais está mais do que claro,  mas a entidade irá realizar as assembleias e ao mesmo tempo paralisar atividades e entrar com as ações na justiça para bloqueio dos recursos, como também por improbidade administrativa dos mesmos.
O vice-presidente do SINFEMP e presidente da CTB na Paraíba, José Gonçalves, afirmou que em alguns desses municípios os gestores perderam as eleições e praticamente desapareceram da cidade, correndo riscos de deixar dívidas para os próximos gestores. “ Eles ficam divulgando que se não pagarem irão deixar dinheiro em caixa para isso, mas na verdade é uma grande mentira, pois se tivesse dinheiro eles pagariam de imediato e não deixariam para os próximos gestores”, desabafou o sindicalista.
sinfemp.com.br

Comentários
0 Comentários