Vem aí muita chuva para o Nordeste.

Vem aí muita chuva para o Nordeste

Uma grande mudança no tempo vai acontecer sobre o centro-norte do Brasil a partir desta sexta-feira, 10 de fevereiro, e será sentida nos próximos dias. Uma combinação da circulação dos ventos, em vários níveis da atmosfera,  vai aumentar bastante a concentração de umidade favorecendo a formação de grandes e fortes áreas de instabilidade. A Região Nordeste será bastante beneficiada pela chuva volumosa.


A expectativa é de grandes acumulados de chuva entre os dias 10 e 15 de fevereiro. Neste período, o tempo ficará carregado com chuva frequente e de forte intensidade especialmente pelo interior do Nordeste, mas também sobre vários estados da Região Norte e em parte do Centro-Oeste. Até algumas áreas do Sudeste poderão sentir o efeito das grandes áreas de instabilidade.

Por que a chuva vai aumentar muito?Há dias os modelos meteorológicos estão indicando esse aumento da chuva, desta vez em grande volume e por diversos especialmente do Nordeste e do Norte do Brasil. Bahia, Piauí, Maranhão, Ceará, o interior de Pernambuco, da Paraíba, até áreas do sertão de Sergipe e de Alagoas devem ser beneficiadas pela chuva volumosa nos próximos dias. 

Essa previsão de chuva poderá superar os 200 mm em diversas áreas e é semelhante a situação que ocorreu no Brasil em janeiro de 2016, quando volumes de chuva muito elevados foram observados. Na época, foi observada a influência da Oscilação Madden-Julian (OMJ).

Veja como foi a influência da OMJ em janeiro de 2016

Os meteorologistas Alexandre Nascimento e Josélia Pegorim conversam sobre a nova onda Madden-Julian que vai favorecer o aumento da chuva no Nordeste. Confira!

O que é a Oscilação Madden-Julian?A Oscilação de Madden-Julian  (OMJ) é uma tendência à formação ou inibição da chuva convectiva no oceano Índico, próximo à Indonésia. Ela ocorre no período de 30 a 60 dias. Em um período, a atividade convectiva está favorecida na região, e no período seguinte, a atividade convectiva e a chuva diminuem. Estes padrões se propagam de oeste para leste e chegam ao oceano Pacífico. As chuvas associadas a estas tempestades não chegam diretamente ao Brasil, mas elas provocam ondas na atmosfera que se propagam e alteram o regime de chuvas no país.

O gráfico mostra a anomalia (diferença em relação à média) de precipitação associada com com a OMJ. As manchas azuis e verdes representam a chuva acima do normal e as manchas em marrom e cinza, as áreas onde a chuva fica abaixo do normal. O aumento da chuva no Brasil ocorre nas fases 8, 1 e 2 da OMJ.

Leia mais no Fala Prefeito PB.

Comentários
0 Comentários