População de Piancó pede a revitalização do Açude do Governo.


Um grande açude localizado na zona periférica da cidade de Piancó, há muito vem pedindo socorro das autoridades ambientais. Um dos maiores mananciais urbanos que Piancó possui, o conhecido "Açude do Governo" - tão bem protegido pelo saudoso Gil Galdino -, hoje respira com dificuldade. 
 
De grande importância para a comunidade local, nos idos de 1970, o velho açude dava condições de trabalho para muitas mães de famílias, que iam até as águas daquele aquífero, para lavar roupas de outras famílias e tirar o seu sustento: era as chamadas "lavadeiras de Piancó".

Com o tempo é comum os açudes serem infestados por vegetações aquáticas flutuantes, emergentes e até submersas conhecidas como macrófitas.

As plantas Aguapé (Eichhornia Crasispes), Taboa (Typhasp) e Egéria (Egéria Densa) são as mais famosas. Essas plantas têm importante significado ecológico, pois servem de habitat para diversos organismos, além de promoverem a depuração da qualidade da água.

No entanto, quando se trata de açudes ou represas essas plantas são consideradas verdadeiras pragas.

Existem diversas formas de limpar um açude. Entre elas a forma manual, controle químico e carpas Capim.

Hoje o velho açude pede socorro e suas águas poderiam muito bem está servindo para muitas atividades, domésticas, rural e até como reserva para um caos que possa vir a surgir com a falta d'água, já que Piancó não possui grandes reservatórios de água para o abastecimento humano, animal e vegetal.

OBlogdePianco.com.br

Comentários
0 Comentários